sábado, 17 de julho de 2010

Emir Sader: A esquerda e o Brasil


Para a esquerda, governar significa, antes de tudo, desnaturalizar as injustiças, sobrepor os direitos ao mercado, fazer do Estado instrumento das grandes maiorias tradicionalmente postergadas, afirmar nossa soberania no plano externo e fazer dela alavanca para a soberania no plano interno. É não aceitar a redução do Estado a instrumento do mercado, é não aceitar a subordinação do país aos interesses das grandes potências que sempre nos submeteram ao atraso e a marginalidade, é buscar dar voz aos setores populares e não aceitar que a "opinião pública" seja formada pelas elites econômicas.

Ao governar, a esquerda não apenas não levou o Brasil à crise e a situações de insegurança e de instabilidade, como, ao contrário, soube conduzir o país frente a pior crise econômica internacional - que ainda afeta profundamente países do centro do capitalismo e os que, na periferia, seguiram subordinados ao comando das potências que geraram a crise.

Soube acumular reservas que servem como colchão externo e interno frente a situações de crise. Soube combinar desenvolvimento com aumento de salários, sem colocar em risco a estabilidade monetária. Soube fortalecer o Estado, para consolidar sua presença democrática, conquistando mais legitimidade para o Estado brasileiro que qualquer outro governo anterior.

O governo também faz bem à esquerda, recorda que seus objetivos dependem da construção de alternativas de governo da sociedade como um todo, da sua capacidade de construir blocos de forças com capacidade hegemônica na sociedade. Que as alianças tem que ser feitas para fortalecer os temas estratégicos do governo. Que tem que se governar para o conjunto do pais, com prioridade para os que representam as maiorias e sempre foram relegados. Que todo projeto vencedor, triunfa porque unifica a grande maioria, porque se transforma em projeto nacional, para ser hegemônico.

Um país que parecia ser destinado a ser governado pelas elites minoritárias, que o produziram e reproduziram como o país mais injusto, mais desigual, do continente mais inujusto e desigual, de repente vê criar-se em seu seio uma sensibilidade majoritariamente progressista, que privilegia as políticas sociais e não o ajuste fiscal, um país justo e solidário e não egoísta e mercantil. Bom para a esquerda e bom para o Brasil.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Na luta



Companheiros/companheiras – lutadores do povo!!


Dia 17 de julho de 2010, sábado na UFF em Campos dos Goytacazes, no Espaço da Tenda estaremos realizando uma Tarde de Formação para as pessoas que vão participar do Grande Mutirão da Campanha do Limite da Propriedade: do processo de formação, da coleta de assinaturas e do plebiscito na Semana da Pátria.

Todos e todas estão convidados..Sua participação é fundamental para a realização de uma Campanha animada que possa chegar a um número maior de pessoas possíveis!

Quem quiser levar algo para socializar no lanche, fique a vontade!


PROGRAMAÇÃO


13:30 HORAS – ABERTURA...UMA PEQUENA INTRODUÇÃO.

13:45 HORAS – O POR QUE DO LIMITE DA PROPRIEDADE – PROFESSOR MARCOS.

14:30 – HORAS – PLEBISCITO E DEMOCRACIA DIRETA – PROFESSORA CAROLINA ABREU.

15:00 HORAS – INFORMES - ORIENTAÇÕES PARA A CAMPANHA – CONSTRUÇÃO DE UM CALENDÁRIO E DISTRIBUIÇÃO DE MATERIAL.

Certo da Participação de todos e todas:

Pela Organização: – CPT/RJPara maiores informações, baixe a cartilha no site:http://www.limitedaterra.org.br/

13 razões para votar em Dilma



13 CERTEZAS DE QUE O BRASIL VAI SEGUIR MUDANDO


1. FIM DA MISÉRIA – Com Lula, 31 milhões de pessoas entraram para a classe média e 24 milhões saíram da pobreza absoluta. Dilma vaiaprofundar esse caminho e acabar com a miséria no país.

2. MAIS EMPREGOS – O Brasil nunca gerou tantos empregos como agora. Dilma – que coordenou o PAC e o Minha Casa, Minha Vida, programas que levam obras e empregos a todo o país – é a garantia de que o mercado de trabalho vai continuar crescendo para todos.

3. MAIS REAJUSTES SALARIAIS – Com Lula, o salário mínimo sempre teve reajustes bem acima da inflação e houve aumento da massa salarial em geral. Dilma vai manter e aperfeiçoar essa política que tem ajudado a melhorar a vida de tanta gente.

4. MAIS BOLSA FAMÍLIA – Agora, todos os candidatos falam bem do Bolsa Família, mas o brasileiro sabe: só Dilma garante o fortalecimento desse e de outros programas sociais criados por Lula.

5. MAIS EDUCAÇÃO – Lula criou o ProUni, mais universidades e escolas técnicas do que qualquer outro governo. Dilma vai seguir abrindo as portas da educação para todos. Com ela, não haverá um único município brasileiro, a partir de 40 mil habitantes, que não tenha Escola Técnica.

6. MAIS SAÚDE – Lula ampliou o Saúde da Família, criou o Samu 192,as Farmácias Populares e o Brasil Sorridente. Dilma já garantiu: vaicriar 500 Unidades de Pronto Atendimento – as UPAs 24 horas. E 8.600novas Unidades Básicas de Saúde – as UBS.

7. MAIS SEGURANÇA – Lula está fazendo um investimento inédito na segurança, com o Pronasci, que tem, entre suas prioridades, o policiamento comunitário, a inclusão do jovem e a parceria com a sociedade. Dilma vai ampliar essa ação, usando como modelo as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), que estão livrando várias comunidades do Rio de Janeiro do domínio do tráfico.

8. MAIS COMBATE AO CRACK – Dilma vai combater essa praga com autoridade, carinho e apoio. Apoio para impedir que mais jovens caiam nessa armadilha fatal. Carinho para cuidar dos que precisam se libertar do vício. E autoridade para combater e derrotar os traficantes, estejam onde estiverem.

9. MAIS CRECHES – Dilma quer garantir mais tranquilidade para as famílias que trabalham e não têm onde deixar os filhos. Por isso, já assumiu o compromisso de construir 6 mil creches e pré-escolas em todo o país.

10. MAIS MORADIAS POPULARES – Juntos, Lula e Dilma criaram o Minha Casa, Minha Vida, que está realizando o sonho da casa própria de muita gente. Dilma vai ampliar o programa, garantindo mais 2 milhões de moradias populares para quem mais precisa.

11. MAIS APOIO AO CAMPO – Nossos agricultores nunca tiveram tanto apoio para produzir e crescer na vida. Dilma – que criou o Luz para Todos e beneficiou mais de 11 milhões de brasileiros que vivem no campo – é a certeza de que esse trabalho vai seguir em frente, tanto para o agronegócio como para a agricultura familiar.

12. MAIS CRÉDITO – Lula criou o crédito consignado e facilitou o acesso da população a várias linhas de crédito. É por aí que Dilma vai seguir para continuar beneficiando toda a população.

13. MAIS RESPEITO AO BRASIL – Com Lula, o Brasil pagou sua dívida com o FMI e passou a ser um país respeitado em todo o mundo. Dilma quer o Brasil assim: forte, independente e cada vez mais admirado aqui e lá fora.



Encontro de Blogueiros Progressistas: Inscrições

Aberta inscrição para encontro de blogueiros

Eu transcrevi do Blog do Miro que reproduziu artigo de Conceição Lemes, publicado no sítio Viomundo:

O 1º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas acontecerá nos dias 21 (sábado) e 22 (domingo) de agosto em São Paulo. O objetivo é contribuir para a democratização dos meios de comunicação e fortalecer as mídias alternativas. As inscrições já estão abertas.

Nós nos esforçamos ao máximo para viabilizá-lo em Brasília, mas o elevado custo de auditórios, acomodações e refeições e o prazo exíguo nos forçaram a rever o local. Tentaremos fazer o segundo em Brasília.

A programação está sendo montada. Por enquanto, temos apenas as linhas gerais. Na próxima semana, ela será concluída e divulgada.

O encontro começará no sábado às 9h com debate sobre o papel da blogosfera na democratização dos meios de comunicação. Participarão Luiz Carlos Azenha, Paulo Henrique Amorim, Luis Nassif, Eduardo Guimarães, Rodrigo Vianna e Leandro Fortes.

À tarde ocorrerão sessões com palestrantes para se discutir as questões legais: orientação jurídica para atuar na web, medidas contra ameaças, cerceamento à liberdade de expressão. Também ocorrerão oficinas sobre twitter, videoweb, rastreamento de trolls e debates sobre a sustentabilidade financeira dos blogs.

No domingo das 9h à 12 h, em reuniões em grupo, blogueiros dos vários estados trocarão experiências e discutirão os desafios da blogosfera. À tarde, plenária para apresentação, discussão e aprovação da Carta do 1º Encontro Nacional dos Blogueiros.

O evento será gravado e, depois, disponibilizado na rede.

Inscrições, passagens, acomodação e refeições

As inscrições custam 100 reais. Quanto mais rápidas, melhor para a organização do evento. Basta enviar e-mail para contato@baraodeitarare.org.br ou telefonar para (011)3054-1829. Falar com a Daniele Penha.

Para se inscrever, serão necessários os seguintes dados

* Nome/nicknane

* E-mail

* Endereço do blog

*Twitter ou outra rede social, caso participe. Preencha com a URL completa

* Telefone

* Cidade/Estado

A comissão organizadora está buscando patrocínios para garantir a gratuidade da hospedagem. Está em contato com uma empresa aérea para garantir desconto nas tarifas. Dependendo dos recursos levantados, o Encontro também arcará com as despesas de refeições e parte das passagens para os blogueiros de outros estados.

Daremos total transparência à origem dos recursos e à prestação de contas. Os blogueiros poderão acompanhá-la online.

Amigos da blogosfera

Para custear a participação de palestrantes e parte das despesas de blogueiros de outros estados, lançamos a campanha Amigos da Blogosfera. São 20 cotas de 3 mil reais.

Já confirmaram a compra de uma cota: Apeoesp, Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Viomundo , Conversa Afiada e Seja dita a verdade.

Se quiser ser mais um dos Amigos da Blogosfera, ligue para (011)3054-1829 .

* Comissão Organizadora: Luiz Carlos Azenha, Altamiro Borges, Conceição Lemes, Paulo Henrique Amorim, Eduardo Guimarães, Conceição Oliveira, Antonio Arles, Renato Rovai, Rodrigo Vianna e Diego Casaes.

Apoio institucional: Centro de Estudos Barão de Itararé, Associação Brasileira de Empresas e Empreendedores da Comunicação (Altercom) e Movimento dos Sem Mídia (MSM).

.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Nota de falecimento

Recebemos agora há pouco a notícia do falecimento do artista plástico Marcelo Beraldi.
Marcelo, de 40 anos, estava internado no Hospital Ferreira Machado há quase uma semana, vítima de um acidente na BR-101 na madrugada da última sexta-feira quando faleceu seu sobrinho Alessandro que dirigia o veículo.
Beraldi foi membro da Juventude Petista no final da década de 80 e era muito querido entre artistas e educadores, foi animador cultural da Rede Estadual e fazia cenários para teatro.
Mais tarde informamos o local do velório e do enterro.
Nessas horas ficamos mesmo com um travo amargo na garganta e não há muito o que falar.
Segue me paz, Marcelinho...

Atualização às 17:23 :O velório será na Capela da Santa Casa em frente ao Cemitério do Caju. O sepultamento ocorrerá amanhã às 9h.

Quem somos, afinal?


Mais um capítulo sobre obrigatoriedade do diploma para jornalista segue na Câmara. A comissão especial, responsável pela análise da proposta de emenda, aprovou a obrigatoriedade do diploma de jornalista para o exercício da profissão. Agora precisa ser aprovada pelos deputados antes de ir para o Senado. O presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Sérgio Murillo, afirmou que a entidade também vai procurar os líderes para garantir a continuidade da proposta. Ele destacou a importância da volta da exigência do diploma: “Nossa profissão não pode ficar do jeito que está. Vivemos uma situação absurda. Hoje não há critério nenhum para ser jornalista. No Distrito Federal, para ser flanelinha é necessário um registro no Ministério do Trabalho. No caso dos jornalistas, nem isso é preciso”.
Sou a favor da exigência do diploma, afinal, estudei quatro anos para isso. Por que não? Somos uma classe tão aviltada que nem merecemos diploma?!! Por acaso é justo que alguém acorde um dia e decida ser jornalista.
Talvez seja porque a grande mídia não precisa de cérebros, mas sim de mão-de-obra, de massa de manobra. Sim!! Afinal, os jornalistas são a massa de manobra da massa de manobra, apesar de muitos se acharem "formadores de opinião". São todos mercenários!! Basta um bom escândalo para vender jornal ou ter ibope. Ou, basta fazer uma pergunta ousada a José Serra para ser defenestrado, afinal, somos muitos, mão-de-obra barata à vontade, esperando para ser trocado pelo próximo da fila. Um bom exemplo dessa indignidade é destacado pelo blog Cloaca News: o candidato Serra manda investigar as vidas pregressas dos jornalistas que o entrevistam: "a assessoria do tucano toma essa medida em todas as cidades que o ex-governador visita." O blog ainda relata que:

O tucano deu um verdadeiro “piti” quando questionado por Mário Carvalho (jornalista do Maranhão) sobre como faria para diminuir sua rejeição no Nordeste, segundo apontam vários institutos de pesquisas.
- Onde você viu essa informação? Você está fazendo campanha para Dilma – irritou-se o presidenciável;

- No Ibope e no Datafolha – respondeu o repórter.

- De qual emissora você é? – quis saber o tucano.

- Da Mirante AM – respondeu o jornalista.

- Não é rádio do Sarney? – quis saber Serra. – Eu não sei onde você viu isso. Vamos fazer uma coisa, você quer fazer propaganda pra Dilma? Eu acho legítimo que sua rádio e você faça campanha para Dilma. Não tenho nada a me opor. Agora não venha falar mentira. Tudo bem, faz a campanha direto (pra Dilma) – completou o tucano já quase aos gritos.

Isso é ser a favor da liberdade de expressão e de imprensa?

quarta-feira, 14 de julho de 2010

A direita é burra!

Cartaz pago pelo movimento conservador Tea Party do norte de Iowa mostra lado a lado o nazista Adolf Hitler, o presidente Barack Obama e o líder soviético Lenin, em avenida na cidade de Mason City, na segunda-feira (12). O cartaz compara o 'nacional socialismo' de Hitler, o 'socialismo democrata' de Obama e o 'socialismo marxista' de Lenin. Sob as fotos, está o slogan de campanha do democrata, 'Mudança', e a frase: 'Líderes radicais miram nos medrosos e nos simplórios'.
Foto: AP

Assim o "Brazil pode mais"?


do portal Carta Maior

Com sua histórica tradição golpista o jornal carioca oferece de bandeja à oposição os elementos necessários para que, nos programas eleitorais, ela possa assustar os eleitores, como tentou, sem sucesso, a atriz global em 2002.

por Laurindo Lalo Leal Filho

O programa da oposição para o horário eleitoral obrigatório no rádio e na TV que vai ao ar de 17 de agosto até 30 de setembro já tem os ingredientes necessários para criar a versão Regina Duarte 2010. Quem os criou foi O Globo, em seu editorial do dia 1º de julho. O medo difuso da atriz em relação a um possível governo Lula é, na nova versão, mais concreto: a candidata da situação, se eleita, importaria para o Brasil o “modelo chavista” de governo.

O Globo não consegue nem ser original ao levantar essa hipótese. Há pouco mais de um ano esses mesmos argumentos foram usados para derrubar, com um golpe de Estado, o presidente Manoel Zelaya de Honduras. Com sua histórica tradição golpista o jornal carioca oferece de bandeja à oposição os elementos necessários para que, nos programas eleitorais, ela possa assustar os eleitores, como tentou, sem sucesso, a atriz global em 2002.

O mote inspirador do editorial foi uma das respostas dadas pela candidata Dilma Roussef no programa Roda Viva da TV Cultura de São Paulo. Ela simplesmente defendeu a necessidade de uma reforma política no Brasil, tema que há muito tempo faz parte do debate nacional na sociedade e no Parlamento. Curiosa é a posição de jornais como o Globo sempre sequiosos de denunciar falcatruas envolvendo parlamentares e administradores públicos, condenando-os junto à sociedade, sem nunca chegar às raízes desse problema, fincadas justamente no sistema político em vigor no pais. Sua modernização é urgente, como salientou a candidata.

O jornal ataca, por exemplo, o financiamento público de campanha, um dos temas centrais de uma possível reforma política. Sem se dar ao trabalho de lembrar que esta é uma das principais distorções do processo eleitoral brasileiro, o qual reserva aos mais afortunados – no sentido literal do termo – o direito de acesso a cargos eletivos com muito mais facilidade que os demais. Ou seja cria cidadãos de primeira e segunda classe. Mas como os representantes do Globo nos parlamentos fazem parte do primeiro grupo, não interessa ao jornal defender o princípio básico de que os direitos políticos são iguais para todos.

O editorial é pródigo em referências negativas aos governos democráticos e populares da América Latina. Além de Hugo Chávez, cita os presidentes Rafael Correa, do Equador e Evo Morales da Bolívia, como inspiradores da candidata petista. Somando-se tudo isso às declarações beligerantes do candidato da oposição ao presidente boliviano é possível fazer algumas conjecturas sobre o que veremos nos programas demo-tucanos de rádio e TV. A esta altura, inspiradas pelo editorial de O Globo, as equipes de produção desses partidos já devem estar revirando arquivos em busca de imagens de manifestações de rua em Caracas, Quito e La Paz. Elas serão cuidadosamente editadas para assustar, especialmente a classe média brasileira, com a “bagunça” existente nos países onde reformas políticas – ainda que distintas das propostas para o Brasil – foram implantadas.

Claro que diante da solidez da candidatura Dilma essas imagens não deverão causar grandes estragos à campanha. O perigo maior está na persistência desses arautos do golpismo em tentar, há várias gerações e por todas as vias, obstruir o processo de aprofundamento da democracia no país. Para enfrentá-los vitórias eleitorais talvez não sejam suficientes. É necessário que venham acompanhadas de reformas políticas capazes de trazer para o centro das decisões nacionais amplas camadas da população, hoje chamadas a se manifestar apenas no momento do voto.

PS. Agradeço Carlos R.S. Moreira, o Beto, pela indicação do editorial citado. Volto em agosto, depois de um respiro necessário de outros ares.

Laurindo Lalo Leal Filho, sociólogo e jornalista, é professor de Jornalismo da ECA-USP. É autor, entre outros, de “A TV sob controle – A resposta da sociedade ao poder da televisão” (Summus Editorial).

segunda-feira, 12 de julho de 2010

É "a brinca" ou "a vera"?


No próximo sábado (17/07/2010) saberemos com certeza se foi mais um gesto de "boa vontade" tática ou de inteligência estratégica. Saravá...

Enfim Campeones!


A Espanha joga futebol com o cérebro, com os pés. Prova que é possível trabalhar quatro anos para ganhar a Copa ao final desse período. Séu título fará bem ao futebol também porque a Holanda da final mereceu ser chamada de "Anti-Futebol-Total".

Quem, ama o futebol e foi reticente até o fim, como este colunista, agradece à Espanha por este brinde que oferece aos amantes da bola.

FINAL HOLANDA 0 x 1 ESPANHA

Núcleo da Copa XXVII

Buenas, para encerrar com chave de ouro, como sou uma romântica incurável...
Mas vamos lá, vejam o vídeo, os espanhóis mereceram e o polvo Paul tinha mesmo razão.

domingo, 11 de julho de 2010

Núcleo da Copa XXVI

A FINAL DOS "PIPOQUEIROS"?

E a celeste olímpica despediu-se da Copa da África cumprindo o mesmo papel da seleção portuguesa de Felipão em 2006: depois de ser a sensação e surpresa - revivendo seus momentos de glória da primeira metade do século XX - sucumbiu à força da constante Alemanha, favorita após as quartas-de-final e que, assim como em casa há 4 anos, ficou com a terceira colocação.
Hoje teremos a inédita final entre duas seleções tradicionais por seus bons times... e por "amarelar" na hora H. O que vale dizer que crescerá o clube das seleções campeões mundiais. Time por time, a Espanha é mais homogênea e tem mais qualidade, além do mérito de ter superado na quarta-feira a favorita Alemanha - que jogou o futebol mais bonito e efetivo da competição. Mas a "Laranja" - que não tem a mesma qualidade dos escretes de 74 e 78 - tem sido mais regular e mostrou forte poder de reação contra o Brasil. Jogo imprevisível.
Este blogueiro, que não é rancoroso mas é um tanto vingativo no calor do momento vai torcer pro time de Iniesta e Villa. Pela qualidade do seu futebol, pela simpatia pelos jogadores da Catalunha - leia-se pelo Barça! - e pelo fato da Holanda ter tirado o Brasil desta final - fato que teve como consequencia o cancelamento de mais um "ponto facultativo" nas escolas da rede estadual!!!
Vejamos o resultado, com a certeza de que o vitorioso afasta o estigma de "pipoqueiro" e o derrotado vai ter dificuldade de se desvincular dessa imagem!

Núcleo setorial: cultura

Eu sou assim...