segunda-feira, 12 de julho de 2010

É "a brinca" ou "a vera"?


No próximo sábado (17/07/2010) saberemos com certeza se foi mais um gesto de "boa vontade" tática ou de inteligência estratégica. Saravá...

5 comentários:

Amaro disse...

Espero que a iniciativa de alguns partidos segundo o blog Planície Lamacenta seja para valer. E que realmente esses dirigentes partidários deixem de pensar em seus interesses particulares ou de seus grupos e pensem na cidade em que nasceram e moram.
Não vamos repetir os mesmos erros do passado, (a 3ª via, por exemplo), em que todos propunham uma proposta em comum e a união dos partidos desde que o candidato a prefeito fosse ele ou o seu companheiro do partido.
Sugiro que esse debate seja levado à sociedade campista, e junto com ela se monte um programa comum a todos (partidos e sociedade) e o nome do possível candidato saia desse fórum. Esse candidato deve estar acima dos partidos e ser uma referencia de integridade e honestidade, além de ter o compromisso com a transparência e de compor o seu governo de acordo com a competência das pessoas e não através de cotas partidárias ou para agradar vereadores adesistas e muito menos a família e a sua patota de puxa-sacos.
Estamos aqui, esperando os próximos passos para ver se esse movimento é sério ou é mais um que surge para tentar ludibriar os incautos e decepcionar os campistas. Torço para que não seja.
Qual é a posição do PT?

Gustavo Carvalho disse...

Caro Amaro, sem trocadilhos, a posição do partido pode ser depreendida da presença do presidente do PT (professor Eduardo Peixoto) no evento. Presumo que nesse momento o fundamental seja (ao contrário de açodadamente especular e cacifar nomes!) buscar pontos de convergência entres os entes partidários da oposição e a sociedade civil. Nesse sentido, considero fundamental o repúdio a todo espólio do garotismo seja da "famiglia" ou qualquer contraface do mesmo. Estamos todos fartos do mais do mesmo seja original ou genérico!
Saravá...

douglas da mata disse...

Caro Gustavo,

É oreciso, antes de mais nada, "ajustar" as expectativas, e festejar o que se pode, mas um passo de cada vez.

É um momento inédito, isso não há dúvidas.

Reaprender a possibilidade do debate, do convívio, para operar a política a arena pública, e não só através de conchavos é o deasfio.

É natural que todos nós tenhamos pressa.

Mas eu acho que o momento é de observação. De calma, o que não sognifica leniência ou preguiça.

Gostaria de vê-lo, junto com todo o núcleo, na próxima reunião junto com o presidente do PT.

O núcleo tem, com certeza, muitas boas contribuições a dar.

Um abraço.

Gustavo Carvalho disse...

Camarada Douglas, estaremos sempre juntos em momentos auspiciosos como esses. Contudo, a responsabilidade de quem levanta e amplia as expectativas envolve o sutil equilíbrio entre o "ajuste" e a FRUSTRAÇÃO das expectativas e esperanças. Portanto, além do impulso para discussão entre partidos de oposição e diferentes atores da soc. civil temos o DEVER de publicizar e dar consequência às articulações políticas (que por definição operam com diferentes "ajustes" de informação e de tempo). Estamos a postos!
Saravá

Cerimonial DKabraL disse...

Estou certo de que o grupo tem um objetivo maior que é Campos. Não podemos exigir que saia um único candidato, embora fosse o ideal. Mas se conseguirmos um compromisso de que o poder será exercido com e pelo povo, já será um grande avanço. Pessoas de compromisso precivam integrar esse grupo no próximo dia 17.